Escopo

Nosso grupo de pesquisa foi criado em Santa Maria, uma cidade da regiao sul do Brasil. As primeiras atividades envolviam encontros semanais no laboratório de Biomecânica da Universidade Federal de Santa Maria, coordenado pelo Prof. Carlos Bolli Mota. Na época, dois projetos foram desenvolvidos (assimetrias na pedalada durante 40 km contra relógio e efeitos da intensidade de treinamento e dieta no desempenho), o que levou ao crescente interesse de outros estudantes de se unir ao grupo. Os estudantes que criaram o grupo (Felipe Carpes e Mateus Rossato) iniciaram seus programas de pós-gradução (instrumentação e técnica de pedalada no ciclismo, respectivamente). No final de 2004, alguns projetos em colaboração com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul foram iniciados. Nesta instituição, o Prof. Antonio Carlos Guimarães supervisionava dois estudantes (Fernando Diefenthaeler e Rodrigo Bini) em seus estudos iniciais no ciclismo. Desde aquela época, as duas instituições desenvolveram uma colaboração em projetos de pesquisa em ciclismo.

Atualmente, o grupo conta com professores e estudantes nos níveis de mestrado, doutorado e graduação. Projetos são desenvolvidos em colaboração com a California State University Sacramento (Dr Irvin Faria), University of Texas at Austin (Dr Ed Coyle), e mais recentemente com a University of Calgary (Dr Darren Stefanyshyn).  Diversos artigos foram publicados desde 2004, assim como relatos de pesquisa foram divulgados em revistas e portais na internet, na tentativa de atingir o número maior possível de atletas.

Nosso objetivo é desenvolver pesquisa de alta qualidade. Os estudos são preferencialmente relacionados com o desempenho e a prevenção de lesões no ciclismo.

 
Felipe Carpes and Rodrigo Bini

Comments